Dormir com ventilador e as alergias

Dormir com ventilador e as alergias

Nestes tempos de calor, você que sofre com rinite, bronquite ou asma já deve ter percebido que ao dormir com o ventilador ligado, acorda na manhã seguinte com alguns desconfortos, como: coceira, garganta irritada, secura no nariz e olhos vermelhos. Não necessariamente todos estes sintomas ao mesmo tempo.

Mas porque isto acontece? O ventilador provoca uma corrente de ar que pode fazer com que as partículas alérgicas - poeira, mofo, pelos de animais, ácaros, fungos - circulem, piorando a qualidade do ar e causando sintomas irritativos.

Locais com pouco circulação natural do ar aumentam ainda mais os agentes causadores de doenças. Por isso, a sugestão dos otorrinos em São Paulo da Clínica Imong é manter o ambiente o mais arejado possível.

Dicas para usar o Ventilador

Uma dica para o uso do ventilador é deixá-lo virado para a parede, evitando o vento direto e possível ressecamento das vias respiratórias. Se o ventilador for de teto, opte pelo modo exaustor, para que o ar esteja voltado para cima.

Além do ambiente, é importante manter o ventilador sempre limpo com preferência por panos úmidos e não vassouras ou outros tipos de espanadores, evitando dissipar partículas alérgenas. Evite manter no ambiente tapetes, bichos de pelúcia e troque a roupa de cama constantemente.


Além disso, é fundamental beber muita água para se manter hidratado e realizar lavagens nasais com soro fisiológico.

Na dúvida ou em casos de crises respiratórias ao dormir com ventilador, agende consulta com o otorrinolaringologista na Avenida Angélica, na cidade de São Paulo. O tratamento correto das sinusites e rinites pode amenizar os sintomas e prevenir complicações.
/Galeria de Imagens
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong