Envelhecimento vocal: descubra o que é a presbifonia

A rouquidão na velhice é um processo natural que pode interferir na qualidade de vida de quem sofre com a perda vocal, mas já existem tratamentos e terapias disponíveis. Descubra o que é a presbifonia.



À medida que envelhecemos, nosso corpo sofre inúmeras mudanças fisiológicas e certas funções de alguns órgãos podem ser prejudicadas ao longo do tempo.

Este processo também ocorre com a nossa voz, você sabia?

Nossa voz envelhece por conta de alterações em algumas estruturas da garganta:

  • - Laringe
  • - Cavidade oral
  • - Faringe
  • - Sistema respiratório.


Em alguns casos esta perda vocal incomoda e interfere nas relações sociais.

Quando se atinge a terceira idade, a voz envelhece junto com o nosso corpo. Ela perde força, velocidade, estabilidade e precisão articulatória, fazendo com que a qualidade vocal seja prejudicada.

Por isso é fácil reconhecer a voz de uma pessoa idosa?

Isso mesmo! Chamado de Presbifonia, o processo de envelhecimento da voz ocorre porque as pregas vocais vão se atrofiando e arqueando, ao passo que a musculatura da laringe vai ficando cada vez mais flácida, tornando a voz trêmula, rouca e com pouca projeção.

Para algumas pessoas, esta situação atrapalha a vida social e/ou profissional, por conta do incômodo derivado do esforço para se comunicar.

Por conta dessas limitações, há o risco da qualidade de vida do idoso ser diretamente afetada, quando não se busca tratamento. Muitas vezes associada à perda auditiva, a rouquidão na velhice pode levar a sérios problemas de comunicação na família e levar o idoso ao isolamento e, até mesmo, à depressão.

Desentendimentos, brigas e rompimentos profissionais e familiares podem ser consequências desta falha na comunicação, provocada por um problema que tem tratamento.

Segundo estudos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a Presbifonia começa a partir dos 50 ou 55 anos de idade, podendo ser mais acentuada de acordo com o estilo de vida e histórico de cada paciente.

Aposentados que utilizaram a voz como meio de trabalho (professores, locutores, cantores etc.), sem se prevenir com terapias e cuidados indicados por um fonoaudiólogo, podem ter este processo de envelhecimento da voz agravado. Fumo, uso abusivo de álcool, má alimentação, entre outros maus-hábitos também podem interferir.

Mas existe saída!!!

O que muita gente ainda não sabe é que existem já recursos para recuperar a qualidade e a vitalidade da voz dos idosos, potencializando seus timbres sonoros.

Procurar um otorrinolaringologista para a realização de exames é o primeiro passo. Identificado o problema, a Fonoterapia pode ser indicada.

Fonoterapia?

Por meio de um método de exercícios vocais específico para pacientes com Presbifonia, o fonoaudiólogo auxilia o paciente na recuperação da sua potência vocal.

Para casos mais severos, há tratamentos cirúrgicos e/ou com o uso de medicamentos. Tudo depende do diagnóstico do médico.

Dica importante: Independente do tipo de tratamento ou terapia, ao perceber o início da Presbifonia e se sentir sua comunicação prejudicada, o importante é procurar um profissional de saúde especializado em doenças do ouvido, nariz e garganta, evitando consequências ainda mais indesejadas do que o próprio envelhecimento da voz.
/Galeria de Imagens
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong