Treinamento Auditivo Acusticamente Controlado (TAAC)
Como a terapia em cabina pode ajudar no tratamento do Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC)? Conheça mais sobre o

treinamento auditivo acusticamente controlado

.

A plasticidade neural, de modo simplificado, é a capacidade que o Sistema Nervoso Central tem de criar novas redes de neurônios, novas conexões, memórias e aprendizados.

A via auditiva central é o caminho no qual as informações sonoras que ouvimos chegam ao córtex auditivo através de impulsos elétricos que possuem características próprias, se diferenciam em frequência, intensidade e duração e, quando combinados, formam os sons que escutamos no nosso dia a dia.

No distúrbio do processamento auditivo há uma alteração na via que impede os impulsos de chegarem corretamente em seu destino, a informação fica distorcida ou até mesmo incompleta, dificultando o entendimento.

O treinamento auditivo acusticamente controlado tem como objetivo modificar a estrutura da via através de estímulos externos. Na Clinica Imong, o TAAC é uma terapia diferenciada, realizada pela fonoaudióloga Loriane Gratão, doutoranda da UNIFESP.

Neste treinamento auditivo, o terapeuta utiliza equipamentos que permitam controlar a intensidade das informações acústicas que serão dadas e não necessariamente deve ser feita em cabine, mas em sala silenciosa ou acusticamente tratada.

As atividades auditivas são elaboradas e apresentadas a partir das dificuldades e alterações encontradas no exame de PAC, visando atingir diretamente as habilidades alteradas.

Como é uma sessão do treinamento?

O Treinamento é uma das estratégias terapêuticas estilizadas para a reabilitação do Transtorno do Processamento Auditivo Central. São atividades auditivas realizadas em ambiente acusticamente tratado com estímulos controlados, ou seja, para essas estratégia terapêutica é necessário que haja equipamento adequado como, por exemplo, o audiômetro.

São fortalecidas as habilidades auditivas que se mostraram alteradas no exame do PAC por meio da plasticidade neural, que promove mudança no SNAC.

O sucesso do treinamento irá depender da atenção do paciente durante as sessões de terapia e também da realização de atividades complementares realizadas em casa. Por esse motivo, esse tipo de intervenção é mais indicada para indivíduos a partir dos 7 anos de idade.

Sabe-se que para haver mudança efetiva das habilidades auditivas é preciso no mínimo 8 semanas ou 10 sessões de estimulação auditiva. É importante saber que as sessões devem ser de no mínimo uma vez por semana e ininterruptas, pois somente assim a via auditiva central irá adquirir as novas habilidades.

Agende sua consulta particular ou por convênio e faça uma avaliação inicial com a equipe de fonoaudiologia da Clinica Imong, em São Paulo.
/Galeria de Imagens
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong