Como saber e o que fazer quando seu filho introduz um corpo estranho no nariz?

Não é incomum que as crianças, movidas pela curiosidade, introduzam um corpo estranho no nariz, mas o problema também pode atingir pacientes psiquiátricos. 


.

corpo estranho no nariz o que fazer?

 

Épocas festivas como Natal e Ano Novo podem se tornar um pesadelo para os pais. Os enfeites de natal e os brinquedos com peças pequenas podem ser potencializadores de um problema comum em crianças pequenas: o corpo estranho no nariz.  A situação leva muitos pais ao pronto atendimento em datas comemorativas, mas pode ocorrer em qualquer época do ano. Muitos deles demoram a perceber o problema ou se desesperam com a situação e não sabem o que fazer. 

 

Crianças são curiosas e rápidas. Basta um pequeno descuido para que pequenos objetos sejam introduzidos nas narinas. Dependendo do tipo, material e formato do objeto, eles podem acabar penetrando mais profundamente nas vias respiratórias, com consequências graves.  Caso o problema não seja detectado, ele pode levar a infecções, hemorragias e até obstrução nasal. “Imagine uma sala cheia de presentes, com muitas crianças e diversas pequenas peças. É o cenário ideal para em uma fração de segundos, uma delas introduzir um corpo estranho no nariz. Muitas vezes, os pais sequer percebem” – detalha a médica otorrinolaringologista Iryna Prist, da Clínica IMONG.

 

Entre os objetos mais frequentemente encontrados nas narinas estão: algodão, papel, pequenas pedras, massa de modelar, contas, grãos, sementes e até insetos. Peças pequenas de brinquedos e baterias do tipo botão (que podem causar queimaduras químicas) e até alguns alimentos, como ervilhas e feijão. 

 



Atenção aos sinais

 

Muitas crianças demoram em apresentar qualquer sintoma e os pais simplesmente não percebem o objeto na narina.  Entre os principais sinais do problema estão dificuldade de respirar, geralmente por uma narina, dor e irritabilidade e a criança fica insistentemente cutucando a narina, incomodada pelo objeto.

 

A suspeita do corpo estranho no nariz geralmente se confirma com rinorréia (secreção nasal). Geralmente ela ocorre em apenas uma das narinas, pode ter mau odor e apresentar sinais de pus e sangue. Nesses casos, em geral, já existe um processo inflamatório na região. 

 

Em muitos casos, os pais visualizam o objeto dentro do nariz, o que os faz querer retirá-lo em casa, mas o procedimento não é indicado. Como dito anteriormente, isso pode fazer com que a peça penetre mais profundamente no nariz e pode até ocasionar um trauma nasal. Jamais deve-se utilizar cotonetes ou pinças e deve-se evitar fungar, expirando e inspirando profundamente. 

 

Como diagnosticar e tratar o problema

 

Quanto mais rápido o diagnóstico e atendimento, maior a chance da remoção em consultório do corpo estranho no nariz. Em geral, o médico otorrinolaringologista realiza a visualização do objeto com um espéculo nasal ou nasofibrolaringoscopia durante uma consulta, após os relatos dos pais da criança. O exame utiliza um aparelho que permite avaliar em detalhes desde a cavidade nasal até a laringe. 

 

Em geral, é possível remover os corpos estranhos nasais no consultório, com um espéculo nasal e uma pinça nasal. O procedimento é rápido e indolor. É aplicada uma anestesia tópica e uma solução nasal que causa vasoconstrição da mucosa nasal e auxilia na visualização e remoção do objeto.

 

Nos casos em que o objeto está muito aderido, se houver o risco de deslocamento posterior ou se a criança está muito agitada e não colabora com o procedimento, pode ser necessário que a remoção seja feita com anestesia geral em centro cirúrgico. Quando o corpo estranho fica preso no nariz por muito tempo e há depósito de sais minerais (rinolito) também pode ser necessário cirurgia.

 

Por isso, ao ocorrer o problema, deve-se buscar ajuda médica especializada imediatamente. O médico otorrinolaringologista é o profissional indicado para a remoção do objeto. Vale acrescentar que, embora raramente aconteça, todo corpo estranho no nariz é passível de aspiração, podendo alojar-se nos brônquios e trazendo outras complicações. 

 

De acordo com um estudo recente, os corpos estranhos de fossas nasais são encontrados principalmente na faixa etária de 0 a 4 anos, mas vale lembrar que a situação não ocorre apenas com crianças. Pacientes psiquiátricos também pode inserir alimentos ou objetos no nariz, assim como adolescentes que podem perder parte de piercings de metal nas narinas acidentalmente. 

 

/Galeria de Imagens
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong
  • Clínica Imong